Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Artrite no ombro - Fisiopop

Artrite no ombro

A artrite é uma inflamação que ocorre nas articulações do nosso corpo, como artrite no ombro.

Agendar uma consulta

Quando o paciente apresentaessa condição, por exemplo, pode apresentar dificuldade na movimentação do braço, com rigidez da articulação, além de bastante dor. 

Esse é um quadro que afeta um grande número de pessoas ao redor do mundo, principalmente porque a população está envelhecendo e a artrite é mais comum em pacientes mais velhos, mas dependendo do tipo de artrite, pode aparecer em várias fases da vida.

Só nos Estados Unidos, em 2011, mais de 50 milhões de pessoas receberam o diagnóstico de artrite, em alguma parte do corpo.

No mundo, 1% da população recebe o diagnóstico de artrite. Portanto, é um quadro que afeta um grande número de pessoas. 

Agendar uma consulta

Embora não haja cura para a doença, o paciente possui à disposição tratamentos que melhoram sua qualidade de vida. 

Tipos de artrite no ombro 

Mulher mostrando esquema com artrite no ombro
A artrite no ombro pode ser de vários tipos diferetes.

O ombro é uma das articulações mais complexas do organismo, visto que permite fazer diversos tipos de movimento, como elevação, abdução e adução, entre outros. 

Dessa forma, o ombro está sujeito a cinco tipos diferentes de artrite. 

1 – Osteoartrite 

Também conhecida como “artrite de desgaste”. Nesse tipo de artrite no ombro, há o desgaste da cartilagem na articulação. Dessa forma, as superfícies ósseas, não tendo mais a cartilagem entre elas, se aproximam. 

E com isso, as superfícies ósseas sofrem atrito, quando há movimentação. 

Esse tipo de artrite no ombro é mais comum em indivíduos com mais de 50 anos, afetando principalmente a articulação acromioclavicular e bem menos a glenoumeral. 

2 – Artrite reumatoide 

Nesse tipo de artrite, outras articulações também são afetadas, não sendo restrita somente ao ombro. 

Assim, ela se apresenta bilateralmente, ou seja, afeta os dois ombros de maneira semelhante.

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, portanto, o próprio organismo ataca a superfície articular. 

No caso da artrite reumatoide, a estrutura atacada por autoanticorpos é a sinóvia, responsável pela lubrificação da articulação. 

Assim, o paciente com artrite reumatoide tem inchaço nas articulações, além de rigidez e dor. 

Pacientes mais idosos podem ter artrite reumatoide, mas ela não é restrita ao público mais velho.

Portanto, é um quadro que pode ser frequente em pacientes com outras doenças autoimunes, como diabéticos tipo 1, por exemplo. 

3 – Artrite pós-traumática 

Ocorre após um evento de trauma no ombro, como uma luxação, por exemplo. 

4 – Por ruptura do manguito rotador 

Uma das musculaturas mais importantes no ombro é o manguito rotador, que, conforme o nome, permite que o paciente eleve seu braço, rotacionando para cima e para baixo. 

Porém, quando há ruptura do tendão desse músculo, a cabeça do úmero, o osso do braço, não fica mais posicionado corretamente no centro da fossa glenóide. E assim, essa região do úmero raspa no acrômio, levando à artrite. 

Esse tipo de lesão é comum em indivíduos que já convivem com dor há tempos, com dificuldades de elevação do braço, mas não buscam diagnóstico médico nem tratamento para o quadro. 

5 – Necrose avascular 

Essa é uma lesão grave, bastante dolorosa, em que a cabeça do úmero morre (entra em necrose), por falta de suprimento vascular. 

Isso pode ocorrer por diversos motivos, como, por exemplo, o uso de esteroides, o abuso de álcool, traumas na região, mas há também os casos idiopáticos. 

Sintomas 

Independentemente do tipo de artrite no ombro, o principal sintoma é a dor na região, aliada à dificuldade de movimentação do braço, sobretudo em movimentos em que o braço é colocado para cima da cabeça ou de rotação. 

Assim, observa-se a rigidez da articulação. 

A localização da dor (parte de frente do ombro, lateral ou parte posterior) depende do tipo de artrite no ombro. 

Além disso, a piora da dor é sempre progressiva, na ausência de tratamento específico para cada caso. 

Outros sintomas bastante comuns são os sons de crepitação ou estalo, quando o paciente tenta mover o braço, mas em alguns casos isso é normal, já que a articulação do ombro realiza movimentos de grande amplitude.

Durante a avaliação o profissional pode descartar se é algo mais sério ou não.

Diagnóstico

homem com artrite no ombro e braço levantado
Artrite no ombro pode ser diagnosticada pelo ortopedista.

O médico ortopedista é o profissional indicado para avaliar o paciente, solicitar exames de imagem, quando necessário e estabelecer um diagnóstico do quadro. 

Para isso, o médico faz uma série de perguntas ao paciente, tais como: quando sentiu que começou a dor? Piora com que tipo de movimento? 

Há também perguntas sobre a saúde geral do paciente, para verificar a existência de fatores de risco que podem contribuir para um ou outro diagnóstico.

Conforme já mencionamos, pacientes com diabetes tipo 1, mais jovens, têm risco aumentado para artrite reumatoide, por exemplo. 

Exames de imagem auxiliam a eliminar outras hipóteses diagnósticas. Dentre os exames mais solicitados, a radiografia é o mais comum. A ressonância magnética é considerada o padrão ouro. 

Por fim, a avaliação física do paciente é muito importante, para que o médico ortopedista possa avaliar a limitação do movimento e em quais tipos de movimento o paciente apresenta dificuldade. 

Tratamento

homem tocando um dos braços com dor pela artrite no ombro.
Há várias propostas para tratar a artrite no ombro.

Geralmente, o paciente com artrite no ombro procura um médico ortopedista quando está com uma crise aguda de dor.

Portanto, a primeira ação do médico é remover o paciente daquela crise. 

Assim, medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios são prescritos, bem como colocar gelo no ombro, ao menos 3x ao dia. Lembre-se que a automedicação nunca é uma boa estratégia. 

Com isso, a dor tende a melhorar. Mas, outras ações podem ser necessárias, a longo prazo. 

Dessa forma, a longo prazo, é importante que o paciente busque, no caso da artrite reumatoide, por exemplo, um médico reumatologista, que poderá tratar com medicamentos a doença em outras articulações. 

A fisioterapia é sempre indicada para pacientes com artrite, visando melhorar o fortalecimento da musculatura local e músculos que estabilizam o ombro, auxiliar na reparação e melhorar a amplitude de movimento.

Além disso, o fisioterapeuta trabalha a mobilização articular, para que o paciente não fique com o ombro sem movimentação.

E outras ações fisioterapêuticas, como o uso de eletroterapia, que possui recursos que auxiliam na redução da inflamação local e com isso, da dor sentida pelo paciente.

Agendar uma consulta