Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Dor na coluna - Fisiopop

Dor na coluna

Dor na coluna ou dores nas costas são reclamações frequentes de muitos pacientes.

Agendar uma consulta

De fato, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais de 50% da população mundial sofre ou sofrerá com dor na coluna em algum momento da vida. 

Mas, por que a dor na coluna é tão frequente assim? Quais são suas principais causas? Quando se deve procurar um médico e como evitar esse quadro?

É sobre essas questões que falaremos, confira! 

Causas de dor na coluna 

pessoa sem camisa de costas com as mãos sobre a lombar indicando dor na coluna
A dor na coluna pode resultar de várias condições diferentes.

Existem diversas causas que levam à dor na coluna. Veja quais são as principais. 

Agendar uma consulta

Obesidade e sedentarismo

O excesso de peso é uma das principais causas de dores na coluna.

Isso porque a coluna tem que suportar um sobrepeso, o que acaba sobrecarregando as estruturas vertebrais. 

Além disso, geralmente pessoas obesas são sedentárias, ou seja, não praticam atividade física de maneira regular.

Com isso, a musculatura abdominal e da região pélvica, que ajuda na sustentação da coluna, fica flácida. 

E isso gera dor nas costas. 

Tabagismo 

Estudos mostram que fumantes apresentam a degradação do disco intervertebral em menos tempo do que pessoas que não fumam. 

O tabagismo é um hábito ruim, que além de prejudicar a saúde da coluna vertebral, também traz consequências ruins para todo o sistema cardiovascular, aumentando os riscos de uma série de outras doenças. 

Estresse 

Pessoas que constantemente vivem sob estresse costumam concentrar muita tensão na musculatura cervical.

E com isso, a dor na coluna aparece, sobretudo na região cervical. 

Assim, saber lidar com o estresse de uma maneira mais saudável contribui para a redução de episódios de dor em muitas partes do corpo. 

Hérnia de disco 

Considerada, sem dúvidas, uma das principais causas de dor nas costas.

A hérnia de disco ocorre quando há alteração do disco intervertebral, situado entre as vértebras na coluna. 

Quando há apenas deslocamento do disco intervertebral, mas sem seu rompimento, classifica-se a lesão como protrusão discal. 

Porém, quando há alteração do núcleo pulposo do disco, temos o quadro de hérnia de disco.

Com isso, aumenta-se o atrito entre as vértebras, que ficam sem o sistema de amortecimento de impactos de maneira adequada. Há também risco de compressão de terminações nervosas. 

Além disso, o organismo tende a restabelecer o equilíbrio original entre as vértebras, gerando projeções ósseas, denominadas osteófitos.

Os osteófitos podem comprimir as terminações nervosas, gerando mais dor. 

O que leva ao quadro de hérnia de disco pode ser tanto o próprio envelhecimento, visto que é um quadro bastante comum em população mais idosa, como também a prática de atividades repetitivas, a falta de fortalecimento muscular adequado bem como a postura errada. 

Má postura 

pessoa de costas com as mãos sobre aregião lombar com dor na coluna
Ter uma mápostura para desempenhar tarefas pode gerar dor na coluna

Muitas pessoas ficam por longos períodos em frente ao computador e adotam uma posição pouco ergonômica. 

Assim, a má postura contribui para a dor na coluna. Mas, isso não é restrito para quem trabalha com computador. 

Atualmente, com o uso intenso de celulares, as pessoas dificilmente elevam o celular na altura dos olhos para observar a tela.

Dessa forma, acabam movimentando e permanecendo com a região cervical da coluna abaixada, o que com o tempo, pode gerar dor. 

Há também a má postura para dormir, com pessoas adotando posturas de bruços, acabando também mantendo a região cervical tensionada.

O uso de travesseiros deve ser adequado para também não gerar tensão na região do pescoço. 

Outras causas são uso de bolsas pesadas, sobretudo pelas mulheres, em um ombro só, deixando a coluna desviada para um dos lados enquanto a bolsa é carregada.

Ou então, crianças, com pesadas mochilas, as quais geram tensão na região lombar. 

E por último, a maneira que as pessoas sentam ou ficam deitadas em um sofá, vendo televisão, também ajuda a contribuir para a má postura que, com o tempo, poderá gerar dor na coluna. 

Esforço repetitivo 

A dor na coluna pode se manifestar em pessoas que costumam realizar esforço repetitivo.

Isso vale para trabalhadores da construção civil, por exemplo, e atletas, os quais submetem a coluna vertebral a impactos constantes. 

Nesses casos, é importante o repouso e o diagnóstico adequado para minimizar a dor, além de investir em alongamentos e exercícios de fortalecimento para a musculatura da coluna. 

Espondilite anquilosante 

Considerada uma inflamação da coluna, a espondilite anquilosante precisa de diagnóstico médico adequado.

O tratamento envolve consultas com o reumatologista e também fisioterapia, para retardo da progressão da doença e também alívio dos sintomas. 

Hiperlordose ou hipercifose 

Nessas duas situações, a curvatura da coluna é exagerada, ou na região cervical, ou na região lombar. Existem várias causas tanto para lordose como para cifose. 

No caso, o desvio postural pode ocorrer devido à postura exigida em períodos de crescimento. Bailarinas, por exemplo, são grupos de risco para lordose. 

Outras situações também podem gerar esses quadros clínicos, como doenças progressivas e também tumores. Por isso, é essencial o diagnóstico médico correto. 

Pedra nos rins 

Quem sofre com pedra nos rins sabe que a região lombar costuma doer bastante quando há uma crise renal. 

Até a pedra conseguir ser expulsa pelo próprio sistema ou o paciente buscar tratamento, como a litotripsia, a qual quebra a pedra em pedaços menores para serem expelidas, a dor de pedra nos rins é considerada uma das mais agudas. 

Doenças cardiovasculares 

A principal razão de óbito no Brasil está relacionada a doenças cardiovasculares.

Mas, engana-se quem pensa que dor relacionada ao coração dá somente na parte da frente do tórax ou no braço esquerdo. 

Há relatos de pessoas que sentiram dores agudas na região das costas quando estavam em um princípio de infarto. 

Por isso, vale a pena prestar atenção em outros sintomas, como dor no peito, suor frio e sensação de alteração dos batimentos cardíacos, por exemplo. 

Caso alguns desses sintomas aparecerem, o paciente deve procurar atendimento médico de emergência. 

Pneumonia 

Outra causa de dor nas costas é pneumonia. Geralmente, essa dor é na região torácica, quase no limite com a região lombar. 

Porém, outros sintomas estão geralmente associados, como tosse e febre baixa.

É importante verificar se o paciente está com pneumonia caso esses sintomas apareçam em conjunto, pois, a pneumonia é uma infecção e precisa de antibióticos específicos para ser combatida, prescritos pelo médico. 

Dor ciática 

O nervo ciático é o maior nervo existente no corpo humano e por inervar uma região grande, muitas vezes, pode sofrer compressão, gerando dor na região lombar, glúteos e posterior da coxa. 

Por isso, é importante o paciente saber identificar a região da dor ao relatar esses sintomas para o médico.

Geralmente uma dor que abrange essas regiões em conjunto e se manifesta após alguma atividade física, por exemplo, pode ser dor ciática. 

Diagnóstico de dor na coluna

homem de costas sem camisa com toalha amarrada na cintura e mãos sobre a lombar
A dor na coluna pode ser diagnosticada através de exames de imagem

O diagnóstico da causa da dor na coluna deve ser feito pelo médico ortopedista.

Ao avaliar o paciente fisicamente e colher dados da dor (quando começou, se em algum momento do dia piora, hábitos do paciente, por exemplo), o médico levantará hipóteses diagnósticas. 

Então, exames de imagem podem ser solicitados, para descartar ou confirmar essas hipóteses.

Dentre os exames mais solicitados, estão a radiografia, ideal para começar a guiar o diagnóstico, e a ressonância magnética, considerada o padrão ouro e fornece mais detalhes sobre as estruturas. 

Alguns quadros necessitam do acompanhamento também de outros profissionais, como é o caso das doenças reumáticas, por exemplo. 

Tratamento 

Para o tratamento de dor na coluna, o primeiro passo é conseguir retirar o paciente do quadro agudo de dor.

Isso é possível através do repouso e medicações analgésicas, anti-inflamatórias e fisioterapia.

No entanto, o alívio não é total e se o paciente não investir na segunda fase do tratamento, com mudança de hábitos e fortalecimento muscular apropriado, a dor pode tornar-se crônica. 

No caso de dor crônica, a quantidade de medicação fica cada vez maior e já não surte o efeito esperado que antes surtia. 

Por isso, sessões de fisioterapia são fundamentais e parte integrante do tratamento para dor na coluna, inclusive se a causa do problema for mecânica.

Estou com dor na coluna, o que devo fazer?

senhora de costas curvada com dor na coluna
Existem algumas medidas que podem aliviar a dor na coluna.

Se você começou a sentir dor na coluna há poucas horas, algumas ações podem te ajudar a minimizar a dor, enquanto você não agenda uma consulta com um ortopedista. 

1 – Colocar uma bolsa de água quente na região 

A água quente ajuda a aliviar dores nas costas, pois relaxa a musculatura. Por isso, é sempre uma boa recomendação para quem está com dores na região das costas. 

2 – Sair da postura que está e andar um pouco 

Uma breve caminhada também pode ser suficiente para trazer alívio para uma musculatura muito contraída e tensa. 

Como evitar dor na coluna? 

Evitar que um problema surja é sempre a melhor escolha. Portanto, aqui vão algumas recomendações para quem quer evitar ter dor na coluna. 

  • Manter-se no peso ideal; 
  • Não fumar; 
  • Praticar atividade física de maneira regular, saindo do sedentarismo; 
  • Não usar sapatos de salto alto por longos períodos; 
  • Optar por sapatos confortáveis, com adequado sistema de amortecimento;
  • Fazer pequenas pausas durante o trabalho, quando é possível fazer breves alongamentos para a região da coluna; 
  • Ter uma postura ergonômica para o trabalho; 
  • Investir em fortalecimento muscular para a região abdominal e pélvica; 
  • Fazer sessões de fisioterapia para melhorar a postura e tratar quadros já diagnosticados. 
Agendar uma consulta