Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Dor no joelho - Fisiopop

Dor no joelho

Muitas pessoas sentem dor no joelho e não sabem se tem alguma lesão e como tratá-la da maneira correta. 

Agendar uma consulta

Por isso, é importante prestar atenção aos sinais de dor no joelho e saber identificar como é a dor, o que faz essa dor piorar ou melhorar, além de procurar atendimento médico especializado. 

Vamos falar mais sobre dor no joelho, suas principais causas, como é feito o diagnóstico e como são os tratamentos para as principais patologias que afetam o joelho, resultando em dor.

Confira! 

O que é dor no joelho?

pessoa sentada com as mãos sobre um dos joelhos com dor
A dor no joelho pode dificultar a movimentação.

A dor no joelho pode se manifestar como uma dor bastante aguda, que dificulta a movimentação da perna e atividades físicas regulares ou do dia a dia. 

Agendar uma consulta

Essa dor pode ser de maneira crônica ou aguda, em forma de agulhadas ou sentida somente quando há movimentação do joelho. 

Ela também pode aparecer após uma atividade física mais intensa, como em um treino.

Portanto, é importante pensar sobre as causas da dor no joelho, para então, buscar o melhor tratamento disponível. 

Causas de dor no joelho

corredora curvada segurando uma das pernas com dor no joelho
A dor no joelho pode ter diversas causas diferentes.

As principais causas de dor no joelho são: 

1 – Obesidade ou sobrepeso 

Quando um indivíduo apresenta sobrepeso ou obesidade, o joelho é forçado a carregar uma carga muito maior.

E assim, com o passar do tempo, o joelho pode apresentar dor, devido às inflamações que surgem nos tecidos, graças à sobrecarga. 

Esse tipo de dor surge gradualmente, à medida que os tecidos se inflamam com o passar do tempo.

Assim, para o indivíduo conseguir resolver essa dor, o primeiro passo é reduzir seu peso. 

Há inclusive casos de pessoas que conseguiram não ter mais dor nos joelhos sem remédios ou tratamentos, somente com a perda de peso. 

2 – Condromalácia patelar 

A condromalácia patelar é uma patologia em que há desgaste da patela. Assim, quando o indivíduo corre ou anda, além da dor, é normal escutar o joelho “rangendo”. 

3 – Artrose 

Artrose é uma doença caracterizada pelo desgaste das estruturas cartilaginosas das articulações.

De fato, a artrose não afeta somente o joelho, podendo estar presente nas articulações dos dedos das mãos e também no ombro, por exemplo. 

Geralmente, a artrose é mais comum em indivíduos mais velhos, mas também pode aparecer em indivíduos mais jovens, os quais já apresentaram algum problema no joelho e que não foi tratado adequadamente. 

4 – Síndrome da banda iliotibial 

Embora a síndrome da banda iliotibial resulte em dor na lateral do joelho, ela não é associada a uma estrutura presente na porção interna do joelho. 

Inclusive, quando o indivíduo começa a sentir dor na lateral do joelho, pode buscar atendimento médico, acreditando que está com algum problema em alguma estrutura do joelho.

Porém, o problema está na faixa iliotibial, localizada na lateral da coxa. 

A faixa ou banda iliotibial é uma faixa fibrosa localizada na lateral da coxa, a qual é inserida no quadril e na região externa lateral do joelho.

Quando o indivíduo não faz fortalecimento muscular adequado para essa região, o tendão da banda iliotibial pode inflamar-se. 

Assim, o indivíduo começa a sentir dores na lateral do joelho, impossibilitando, muitas vezes, a continuidade do treino. De fato, essa é uma lesão bastante comum em corredores e ciclistas. 

No diagnóstico, o médico ortopedista faz pequenas movimentações físicas, sobretudo, elevando a perna e cruzando-a para o lado, quando o paciente acusa sentir dor.

Nesse movimento, fica clara a existência de inflamação no tendão da banda iliotibial. 

5 – Tendinite patelar 

Na tendinite patelar, o indivíduo sente dor na porção anterior do joelho. A tendinite patelar resume-se a inflamação do tendão patelar.

Ou seja, o tendão que fixa a patela, o osso do joelho, no local adequado e permite sua movimentação. 

Tendinite patelar é uma patologia bastante comum em indivíduos que praticam atividade física regular, exigindo bastante do movimento do joelho.

Por isso, a tendinite patelar também é chamada de joelho do saltador. 

6 – Lesões de menisco 

Os meniscos são estruturas existentes na região interna do joelho. São 2, um em uma posição medial e outro em posição lateral.

Eles têm papel fundamental no movimento e no amortecimento dos traumas sofridos pela articulação. 

Assim, em indivíduos que praticam esportes, sobretudo esportes de contato, como futebol ou lutas, as lesões de menisco são comuns. 

Quando há rompimento dos meniscos, devido a um trauma direto no joelho, é importante que o diagnóstico seja feito rapidamente.

Em alguns casos, é possível conviver com o menisco rompido, já em outros é necessária cirurgia para reparação dos meniscos. 

7 – Lesões de ligamento 

Além dos meniscos, o joelho também possui ligamentos, como o ligamento cruzado anterior, ligamento cruzado posterior, dentre outros. 

Dentre os ligamentos, geralmente o ligamento cruzado anterior é o que mais sofre ruptura em traumas relacionados ao esporte. 

Antigamente, a ruptura de um ligamento significava o fim da carreira de um esportista.

Mas, com a evolução da medicina e das técnicas cirúrgicas, além da fisioterapia, hoje é possível continuar a prática esportiva, após uma cirurgia de ruptura de ligamento. 

8 – Cisto de Baker 

O cisto de Baker, também chamado cisto poplíteo, é um caroço que se forma na região atrás do joelho.

Esse cisto é resultado de acúmulo de líquido sinovial produzido em excesso no joelho e se acumula atrás da perna. 

Para o tratamento, é necessário drenar o cisto ou fazer sua remoção cirúrgica. 

9 – Doença de Osgood-Schlatter 

Essa é uma patologia que afeta adolescentes, no período em que há maior crescimento.

Ela representa uma tendinite patelar, mas causada pelo crescimento ósseo rápido nos adolescentes. 

Geralmente, a crise de dor se instala após atividades físicas e costuma ser uma doença auto-resolutiva, ou seja, as crises de dor melhoram à medida que o crescimento ósseo cessa. 

O que fazer para aliviar a dor no joelho?

pessoa curvada segurando uma das pernas dobradas com dor no joelho
Há várias maneiras de aliviar a dor no joelho.

Caso você sinta dor no joelho, algumas ações são importantes e podem ajudar a minimizar a dor sentida. 

  • Faça repouso, ou seja, não treine ou corra durante 3 a 5 dias e verifique se há melhora no quadro da dor; 
  • Aplique gelo na região da dor, por pelo menos 15 minutos, três vezes ao dia; 
  • Observe se há outros sinais, além da dor, como edema, vermelhidão ou aumento da temperatura; 
  • Caso a dor não melhore após 3 a 5 dias, não se automedique e procure atendimento médico ortopédico de urgência; 
  • Após o diagnóstico, tome as medicações corretamente e invista em sessões de fisioterapia, para melhora do quadro. 

Diagnóstico

Para o diagnóstico de dor no joelho, o médico ortopedista fará algumas movimentações e exames físicos no paciente. 

Além disso, exames de imagem são importantes, sobretudo para verificar se há alguma fratura nos ossos da perna ou lesões nos meniscos, ou ligamentares. 

Dentre os exames de imagem mais solicitados, estão a radiografia, a ressonância magnética e a tomografia computadorizada. 

Tratamento de dor no joelho

mulher sentada em degrau da escadaria segurando uma das pernas dobradas com dor no joelho
Existem algumas possibilidades de tratamento para dor no joelho, além da cirurgia.

Conforme o diagnóstico, o tratamento para dor no joelho pode ter diferentes caminhos.

O primeiro é o tratamento conservador, geralmente a primeira escolha para todas as lesões. 

No tratamento conservador, medicações analgésicas e anti-inflamatórias são prescritas para o paciente.

É também recomendada a fisioterapia como parte integrante do tratamento conservador. 

Na fisioterapia, ações fisioterapêuticas analgésicas e anti-inflamatórias auxiliam na redução da dor e da inflamação local.

Técnicas de fotobiomodulação e eletroterapia são aplicadas para controle da dor. 

Há também mobilizações e exercícios para fortalecimento muscular e melhora do movimento. De fato, isso contribui bastante para a melhora do quadro. 

Cirurgia para dor no joelho 

A cirurgia pode ser uma opção de tratamento em alguns casos de dor no joelho.

Mas, a indicação de cirurgia só deve ser feita por um cirurgião ortopédico, após a avaliação individual do caso. 

Quando há indicação de cirurgia no joelho, geralmente, são feitos exames de saúde no paciente, para evitar que alguma condição possa atrapalhar na recuperação. 

O paciente interna-se geralmente no mesmo dia da cirurgia e o paciente tem alta em poucos dias.

A cirurgia é geralmente feita de maneira artroscópica, em que por pequenos cortes, são inseridas uma câmera e o instrumental para realizar a cirurgia. 

Com isso, há menor dano nos tecidos e a recuperação do paciente é mais rápida.

Ainda no próprio hospital, o paciente já recebe atendimento com fisioterapeuta, para começar a movimentação. 

Após a alta, o paciente vai para a casa e deverá fazer sessões de fisioterapia de 2 a 3 vezes na semana, até conseguir se movimentar regularmente. 

O retorno às atividades físicas depende da recuperação do paciente e pode demorar alguns meses após a cirurgia. 

Como evitar dor no joelho? 

Ninguém gosta de sentir dor. Portanto, algumas ações preventivas podem ajudar você a não sentir dor no joelho. Veja quais são: 

  • Mantenha-se no peso ideal para sua altura e idade, visto que sobrepeso e obesidade trazem dor aos joelhos; 
  • Não exagere nos treinos. Se for praticante de corrida, suba bem devagar a quilometragem rodada e sempre invista em exercícios de fortalecimento para musculatura. Lembre-se que se hoje você corre 5 km, não vai ser em 3 meses que vai disputar uma maratona com 42 km; 
  • Aposte em exercícios de fortalecimento para pernas e quadris. Muitas lesões de joelho podem ser prevenidas com uma musculatura forte; 
  • Seja ativo: ficar deitado ou sentado por longos períodos enfraquece a musculatura e piora quadros de dor; 
  • Caso você tenha artrite ou alguma doença reumática, faça o tratamento indicado pelo médico reumatologista; 
  • Durante a prática de atividade física, use calçados apropriados, com bom sistema de amortecimento; 
  • Invista em sessões de fisioterapia para melhora da postura, alinhamento biomecânico adequado e ainda, aliviar dores já existentes.
Agendar uma consulta