Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Luxação no ombro - Fisiopop

Luxação no ombro

Luxação no ombro é o nome dado ao evento quando a cabeça do úmero, osso do braço, se desloca, saindo da cavidade glenóide, no ombro.

Agendar uma consulta

Leia mais sobr eo assunto abaixo!

O que é luxação no ombro?

esquema de desenhos mostrando a luxação no ombro
A luxação no ombro é o mesmo que um deslocamento de ombro.

Outro termo para luxação no ombro é ombro deslocado. Geralmente, quando esse evento ocorre, a pessoa sente bastante dor e precisa de atendimento imediato. 

Causas de luxação no ombro 

A principal causa da luxação no ombro é um trauma na região do ombro, o qual pode ocorrer devido a um acidente ou prática de esportes, por exemplo.

Quedas também podem gerar a luxação, sobretudo quando ocorrem em indivíduos com mais idade. 

Agendar uma consulta

Mas, outras causas, embora mais raras, também podem ocorrer. Quando um indivíduo, por exemplo, carrega um objeto muito pesado. 

Em casos de acidentes, é sempre importante verificar se fora o deslocamento de ombro, não houve também rompimento de vasos e tendões da articulação do ombro.

E sempre, independente da causa, deve-se buscar tratamento imediato. 

Sintomas 

desenho mostrando esqueleto humano com luxação no ombro
O principal sintoma da luxação no ombro é a dor aguda.

Quando a luxação ocorre, o principal sintoma é uma dor bastante aguda na região do ombro.

Com o deslocamento do ombro, a mobilidade também fica impossibilitada. 

Além disso, edema e vermelhidão no local são comuns, dependendo da gravidade da lesão das estruturas adjacentes no ombro, como vasos e tendões. 

Ao olhar um indivíduo que está com luxação no ombro e ainda não recebeu tratamento adequado, é possível observar assimetria, com um ombro mais alto que o outro.

No caso, o ombro deslocado aparece mais baixo ou mais à frente que o outro, dependendo do tipo de luxação que ocorreu. 

Diagnóstico 

Para diagnóstico de luxação no ombro, é essencial o atendimento rápido e urgente de um médico ortopedista.

Assim, ao chegar ao atendimento ortopédico de urgência, o médico ortopedista avaliará fisicamente o paciente. 

Exames de imagem são essenciais nesse diagnóstico, pois, ajudam a identificar fraturas ósseas e o grau de comprometimento das estruturas vasculares do ombro. 

Dentre os exames de imagem mais utilizados estão os exames radiográficos, ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética. 

Tratamento de luxação no ombro

paciente na fisioterapia tratando luxação no ombro
Há várias formas de tratar a luxação no ombro.

Manobra de redução 

O tratamento de luxação no ombro inicia-se com manobras de redução, que visam retornar a cabeça do úmero em sua posição original. 

Essa manobra deve ser realizada pelo médico ortopedista, que saberá a técnica adequada que deverá ser empregada, conforme o paciente e o caso clínico. 

Portanto, não tente você realizar a redução, caso presencie um trauma de ombro deslocado.

O melhor é encaminhar o paciente a um serviço de emergência ortopédica. 

Mas, é importante citar que a manobra de redução necessita de analgesia para muitos pacientes, pois é uma manobra dolorosa.

Em alguns casos, ela pode ser realizada sob sedação em centro cirúrgico. 

Após a realização da manobra de redução, o médico ortopedista solicita outro exame de imagem, geralmente um exame radiográfico, para verificar se a cabeça do úmero está posicionada no local adequado. 

Imobilização 

Logo na sequência da redução e confirmação da redução, o ombro é imobilizado. Para isso, utiliza-se uma tipoia.

De fato, o paciente utilizará essa tipoia por alguns dias, até 3 semanas, antes de iniciar as atividades fisioterapêuticas para reabilitação. 

Essa imobilização é importante para que as estruturas afetadas pela luxação iniciem sua reparação.

Quando a imobilização é removida, a fisioterapia é essencial para que o paciente retorne com sua amplitude de movimento e também fortaleça a musculatura do ombro. 

Medicamentos 

O médico ortopedista prescreverá medicamentos para o período pós-redução. Geralmente, os medicamentos são analgésicos e anti-inflamatórios.

Quando não há cirurgia e manipulação óssea cirúrgica, não há necessidade de antibióticos. 

Mas, em casos mais complexos, quando ocorrem fraturas ou há necessidade de cirurgia para sutura de estruturas, antibióticos também são prescritos. 

Fisioterapia 

Após uma luxação e sua consequente redução, a fisioterapia é essencial para o paciente conseguir ter o retorno da mobilidade da articulação.

Outro fator importante é que a fisioterapia ajuda a prevenir outras luxações. 

Durante as sessões de fisioterapia, os objetivos variam de acordo com a necessidade do paciente.

Caso haja dor, realizar técnicas de controle de dor, identificar déficits musculares e preparar o paciente para retornar às suas atividades, seja para atividades domésticas, laborais ou esportivas. 

Podem ser utilizados alguns aparelhos para controlar a dor como o laser e a terapia combinada, principalmente naqueles pacientes que apresentam dor muscular. 

De fato, o principal do tratamento, são os exercícios de fortalecimento. Além de dar estabilidade ao ombro, o fato de estar mais fortalecido ajuda na redução da dor. 

Cirurgia 

Em casos mais severos, a cirurgia é indicada para reparo de estruturas rompidas, como tendões, por exemplo.

No caso de fraturas, pode haver necessidade de colocação de pinos ou artefatos de fixação, como placas, para manter a articulação estável. 

Geralmente, a cirurgia pode ser feita de maneira artroscópica, na qual através de pequenas incisões, são inseridas câmera e instrumentais para corte e sutura. 

A grande vantagem da cirurgia artroscópica é uma recuperação mais rápida, com pós-operatório mais tranquilo para o paciente. O ombro também é imobilizado por algumas semanas. 

Durante a recuperação após a cirurgia, a fisioterapia também é necessária. 

Cuidados após a luxação de ombro

Como a luxação de ombro é um evento bastante traumático para o organismo, alguns cuidados são importantes durante o período após as manobras de redução ou após a cirurgia. 

  • Não remover a imobilização antes do recomendado. Alguns pacientes ficam ansiosos e acabam removendo a imobilização antes do tempo, o que pode complicar a recuperação; 
  • Não executar movimentação com o braço, somente após liberado pelo médico ortopedista; 
  • Fazer compressas com gelo, ao menos 3x por dia, colocando gelo na região do ombro por 15 minutos; 
  • Tomar as medicações recomendadas, somente suspendendo os analgésicos ou anti-inflamatórios na ausência ou redução dos sintomas, conforme prescrito; 
  • Evitar carregar pesos durante o período após a redução ou cirurgia no ombro; 
  • Fazer as sessões de fisioterapia, pois, a movimentação realizada na cirurgia evita que a articulação sofra com rigidez e que o paciente fique com movimento reduzido. 
  • Como evitar a luxação no ombro? 

Alguns cuidados podem fazer com que a luxação no ombro seja evitada, sobretudo, se você é um paciente que já sofreu com luxação, é importante evitar novos episódios do mesmo problema. 

Um bom fisioterapeuta pode ajudar a traçar um programa preventivo para reduzir as chances de recidiva da luxação.

Além do programa preventivo, a utilização de EPI’s, tanto no ambiente de trabalho, quanto na área esportiva, são de suma importância para proteger de traumas diretos. 

Agendar uma consulta