Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Ombro Congelado  - Fisiopop

Ombro Congelado 

A expressão “ombro congelado” parece algo que acontece quando se está em um ambiente muito frio, mas não tem relação alguma com isso.

Agendar uma consulta

Essa expressão vem da dificuldade de movimentação, causada por problema na cápsula que envolve a articulação do ombro.

O nome científico para ombro congelado é capsulite adesiva. É uma lesão que traz muito incômodo e pode afetar a qualidade de vida do indivíduo.

Portanto, é importante preveni-la e buscar tratamento, quanto antes.

O que é ombro congelado?

mulher com ombro congelado sentindo dores
Ombro congelado é uma rigidez e dificuldade de movimentação nos ombros.

Ombro congelado é caracterizado por rigidez na articulação do ombro. Ou seja, o indivíduo não consegue movimentar o ombro de maneira natural, com grande limitação do movimento.

Agendar uma consulta

De fato, o problema atinge mais mulheres, entre 40 e 70 anos. Essa doença atinge de 2% a 5% da população mundial.

Qual a causa do ombro congelado?

homem de camiseta branca segurando o ombro congelado
Na maioria dos casos as causas par ao ombor ocngelado são indeterminadas.

Nem sempre é possível determinar exatamente a causa do ombro congelado.

Mas, de maneira geral, o quadro pode aparecer secundariamente a um trauma no ombro, como ruptura do tendão, ou cirurgia na articulação. 

Pode também ser causada em grupos de risco para esse tipo de lesão, como pacientes com diabetes, doenças cardíacas, depressão e ansiedade. 

Sintomas 

mulher com uma das mãos sobre o ombro congelado
A dor local e a dificuldade de movimentação do ombro são os primeiros sinais para ombro congelado

Os sintomas variam conforme a fase que se encontra o quadro. 

Fase inicial ou de congelamento 

Nessa fase, há dor difusa e início de limitação de movimento. Essa é a fase em que o paciente geralmente busca atendimento médico, devido à dor. 

Segunda fase ou de ombro congelado 

A dor diminui, porém, a limitação de movimento torna-se bem grande. Assim, o paciente praticamente não consegue girar mais o braço. 

Fase de resolução 

Trata-se da melhora gradual da amplitude de movimentos. 

Cada fase tem um tempo de duração, que pode variar entre poucos meses, indo até 2 anos. Geralmente, o quadro é autolimitante. 

Diagnóstico 

esquema mostranso ossos e musculatura rígida do ombro congelado
Um ortopedista pode fazer um diagnóstico preciso de ombro congelado.

Para diagnosticar o quadro, é necessário consultar um médico ortopedista. O profissional fará uma avaliação física da articulação, verificando a dificuldade de movimentação do braço, sobretudo, em movimentos de rotação. 

Além disso, o profissional poderá solicitar alguns exames de imagem, para auxiliar na confirmação do diagnóstico.

Dentre os exames de imagem, o ultrassom e a ressonância magnética são os mais indicados. 

Algumas outras patologias devem ser descartadas, como, por exemplo, tendinopatia calcificante, osteoartrose e fraturas. 

Tratamento

homem sem camisa segurando um dos braços com dores no ombro
O tratamento para ombro ocngelado vai depender de cada situação e fase da condição.

O tratamento depende em qual fase o paciente se encontra. Geralmente, o paciente busca diagnóstico quando a dor torna-se insuportável, dificultando o dia a dia. 

Nesse quadro, de dor aguda, o médico opta por prescrição de analgésicos e anti-inflamatórios, para retirar o paciente do quadro agudo de dor.

Em alguns casos, pode-se optar por infiltrações com lidocaína, para melhora do quadro da dor. 

Ao contrário do que se acredita, manter o ombro parado e imobilizado nessa fase é péssimo e contribui para a piora do quadro. 

Assim, o médico ortopedista indicará sessões de fisioterapia para haver movimentação do braço, bem como estimulação para melhora da articulação. 

A fisioterapia baseia-se em exercícios para melhorar a amplitude do movimento e fortalecimento.

O tratamento conservador, baseado na redução da dor e tratamento fisioterápico, é um tratamento mais longo, mas que dá bons resultados.

Porém, depende da aderência do paciente. 

Em casos selecionados, em que o paciente não apresenta bons resultados com o tratamento conservador, a cirurgia pode ser uma opção. 

Cirurgia para ombro congelado 

A cirurgia é sempre a última opção. Em casos restritos, opta-se pela artroscopia, em que se faz a distensão capsular. 

Entretanto, é importante frisar que a fisioterapia também é necessária após a cirurgia, pois a movimentação do ombro, de maneira orientada pelo fisioterapeuta, auxilia a reparação. 

Além disso, a cirurgia também pode apresentar riscos, sobretudo o retorno da rigidez à articulação. 

Dessa forma, é necessária a correta indicação da cirurgia, alertando o paciente sobre os riscos e os benefícios do procedimento cirúrgico. 

Fatores de risco 

Não se sabe porque algumas pessoas desenvolvem ombro congelado, mas alguns grupos têm maior risco de desenvolver a doença.

Desses grupos, os diabéticos são os que apresentam maior risco, com 20% de chance de apresentarem o quadro. 

Mas, outras doenças também podem contribuir, como doenças da tireoide, doenças cardíacas, além da depressão e ansiedade. 

O que fazer para melhorar o ombro congelado? 

homem com dores no ombro
É preciso buscar o diagnóstico tão logo se apresentam os sintomas para não agravar a condição.

Quando alguém apresenta-se com dor e dificuldade para movimentar o braço, o ideal é sempre buscar diagnóstico adequado. 

A automedicação também não é recomendada, visto que há medicamentos indicados especificamente para a melhora do quadro de dores articulares, como é o caso do ombro congelado.

Por isso, consultar um médico especialista é sempre a melhor opção. 

O quadro é geralmente autolimitante, ou seja, no período de até 2 anos, o ombro retorna ao estágio inicial.

No entanto, durante todo o processo, é importante que o paciente busque o tratamento adequado, para redução da dor e melhora da qualidade de vida. 

De fato, a qualidade de vida do paciente com ombro congelado é bastante difícil nas fases de congelamento e de ombro congelado, com muita dor.

E, além disso, a limitação de movimento torna o dia a dia do paciente bastante complicado. 

Por isso, a fisioterapia é essencial para que esse período possa ser passado com maior tranquilidade, menos dor e mais qualidade de vida. 

Existe prevenção para ombro congelado? 

Quando se pensa em prevenção de qualquer doença, estabelecem-se ações para que a doença não se desenvolva ou então tenha poucas sequelas. 

No caso do ombro congelado, pacientes diabéticos se bem controlados, têm menores riscos de apresentarem a doença, visto ser mais comum seu desenvolvimento em diabéticos descompensados. 

Assim, a prevenção passa pelo bom controle de doenças preexistentes. 

Como as mulheres após 40 anos são o grupo mais comum, afetado pela doença, é importante que elas também tenham controle de doenças preexistentes, além de buscar tratamento assim que a dor na articulação surgir, para início do tratamento o quanto antes. 

Caso o paciente já tenha feito cirurgia, é importante seguir com o tratamento fisioterápico e realizar movimentos constantes e alongamentos, para prevenir o quadro após a cirurgia.

O mesmo vale para outros diagnósticos, como a tendinite calcária. 

Agendar uma consulta