Deprecated: Elementor\DB::is_built_with_elementor está obsoleto desde a versão 3.2.0! Use Plugin::$instance->documents->get( $post_id )->is_built_with_elementor() em seu lugar. in /nas/content/live/fisiopop/wp-includes/functions.php on line 5323
Tendinite no ombro - Fisiopop

Tendinite no ombro

O ombro é uma complexa articulação, que permite a movimentação do braço, composta por músculos e tendões, que fazem a ligação dos ossos. Quando um dos tendões se inflama, temos o quadro de tendinite no ombro. 

Agendar uma consulta

Leia mais sobre o assunto abaixo!

O que é tendinite no ombro? 

homem segurando umd os ombros com tendinite
A tendinite no ombro é uma lesão muscular muito comum entre atletas.

A tendinite no ombro é uma lesão do tendão que é a estrutura que liga e transfere força do músculo para onde ele fixa (o osso)  muito comum entre atletas.

O termo tendinite significa “inflamação do tendão”, mas muitos médicos e fisioterapeutas preferem o termo tendinopatia, que significa um problema no tendão, não somente a inflamação, afinal ocorre mudanças estruturais e desgaste também. 

A tendinite no ombro é uma lesão bastante comum, sobretudo em pessoas que fazem movimentos repetitivos, como atletas de vôlei, por exemplo, ou pintores.

Agendar uma consulta

Clinicamente, o paciente com tendinite no ombro sente dor na região do ombro, irradiando para o braço e dificuldade de movimentação do braço, sobretudo elevação e rotação. 

Causas da tendinite no ombro 

A principal causa da tendinite no ombro é o esforço repetitivo, mas outras causas como a má postura, por exemplo, podem levar a essa lesão. 

Falando especificamente da má postura, há pessoas que têm o hábito de dormir com a cabeça em cima do braço e ficando com o ombro bastante contraído durante o período do sono. Assim, esse tipo de postura, frequente, pode levar a uma lesão no tendão. 

Mas, a causa mais frequente ainda é o esforço repetitivo. Assim, praticantes de atividade física como vólei ou natação podem apresentar esse tipo de lesão. 

Há indivíduos que possuem maior tendência a desenvolver esse tipo de lesão nos tendões, embora não sejam praticantes de atividade física que contribuem para isso.

É o caso de pacientes diabéticos, que têm maior tendência a desenvolver a tendinite calcária. 

Tipos de tendinite

mulher sentada em frente ao computador com tendinite no ombro
Há vários tipos e causas para a tendinite no ombro.

Há vários tipos de tendidnite no ombro, são eles:

Tendinite por prática esportiva 

Nesse tipo de tendinite, comum em praticantes de atividade física que necessitam do posicionamento do braço acima da cabeça, de maneira constante (denominado em inglês, overhead sports), o tratamento geralmente envolve muito gelo e repouso, além de estratégias de correção de distúrbios de movimento detectado por testes durante a avaliação fisioterapêutica. 

Esse tipo de tendinite ocorre devido ao movimento contínuo do braço, causando sobrecarga no tendão, ocasionando inflamação e dano ao tecido.

Tendinite por esforço repetitivo 

Nesse tipo de tendinite, o paciente é geralmente um profissional que faz movimentos repetitivos, mas não por prática esportiva. 

Assim, o tendão se inflama pela demanda constante. A diferença está que, em muitas vezes, o paciente tem dificuldades em parar de fazer o movimento, pois depende do trabalho. 

Esses pacientes possuem maior tendência a demandar doses mais altas de medicação e podem não ter boa tolerância à prática fisioterapêutica. 

Tendinite calcária 

Na tendinite calcária, também chamada de tendinite calcificante, há depósito de fosfato de cálcio no tendão do ombro. Assim, o tendão se torna inflamado, quando o organismo tenta remover o cálcio ali depositado, mediante uma reação inflamatória. 

No período em que há o depósito, o paciente não sente dores, mas sim no período de inflamação, para remoção do cálcio. 

Porém, esse tipo de tendinite tem etiologia desconhecida, ou seja, não se sabe porque alguns pacientes apresentam esse quadro.

Mas, algumas comorbidades aumentam o risco de tendinite calcária, como é o caso de diabetes mellitus. 

Ela também é mais comum em mulheres, acima de 40 anos ou na pré-menopausa. 

Conforme a localização 

Outra forma de classificar a tendinite é conforme o tendão que ela afeta. No ombro, há vários tendões de vários músculos, mas o tendão mais comumente afetado pela tendinite é o tendão supraespinhoso. 

Além dele, os tendões subescapular e infraespinhal, além do cabo longo do bíceps e redondo menor também podem sofrer tendinite.

Esse conjunto de tendões faz parte de um grupo muscular presente no ombro denominado manguito rotador. 

Diagnóstico

paciente em consultório médico olhando para chapa com diagnóstico de tendinite no ombro
O diagnóstico para tendinite no ombro pode ser feito por um ortopedista,

O diagnóstico de qualquer tipo de tendinite deve ser feito pelo médico ortopedista. Dessa forma, o médico avaliará a história da doença e como é a dor sentida pelo paciente. 

Além disso, o médico também verificará a amplitude de movimento do paciente. 

Exames de imagem também podem ser utilizados para confirmar a hipótese diagnóstica e afastar outras causas, como fraturas, por exemplo. 

Dentre os exames de imagem mais solicitados, a radiografia do ombro vem em primeiro lugar.

Depois, o ultrassom e na sequência a ressonância magnética, que apresenta as estruturas do ombro com maiores detalhes. 

Tratamento 

Geralmente, o paciente com tendinite do ombro busca atendimento médico ortopédico de urgência quando sente muita dor e não consegue movimentar seu braço adequadamente. 

Por isso, o médico ortopedista costuma prescrever analgésicos e anti-inflamatórios, para remover o paciente do quadro agudo de dor.

E também, sem dor, o paciente torna-se mais tolerante à mobilização do ombro e à fisioterapia. 

Os medicamentos analgésicos a anti-inflamatórios devem ser sempre prescritos por um médico, após a avaliação do paciente. De fato, a automedicação nunca é uma boa ideia. 

Embora muitas pessoas acreditem que a imobilização do ombro seja a melhor saída para tendinite, isso não é verdade.

A imobilização do ombro leva ao maior enfraquecimento muscular e aumenta o risco da capsulite adesiva, quadro também conhecido como ombro congelado. 

Na capsulite adesiva, o paciente não consegue movimentar o braço, além de sentir muita dor. 

Portanto, o tratamento para tendinite envolve sessões de fisioterapia, nas quais o profissional fisioterapeuta fará a mobilização articular e exercícios para o ombro. 

Além disso, outras técnicas de fisioterapia, como a aplicação de eletroestimulação transcutânea (TENS), por exemplo, auxiliam na diminuição da dor local, diminuindo também a inflamação na região. 

Com isso, o paciente poderá diminuir, com a recomendação do ortopedista, a quantidade de medicação ingerida. 

Cirurgia para tendinite no ombro 

A cirurgia para tendinite no ombro é raramente indicada, reservada somente para casos bem graves, em que o tratamento conservador, baseado em medicação e fisioterapia não surtiu efeito. 

Quando há indicação pelo médico ortopedista cirurgião, a cirurgia é geralmente feita por artroscopia, para raspagem do tendão (no caso da tendinite calcária, por exemplo), ou quando há ruptura do tendão do manguito rotador ou do bíceps braquial, por exemplo. 

No caso de ruptura, a artroscopia serve para ser feita a sutura dos tendões. 

Tendinite no ombro tem cura? 

A tendinite costuma ter uma boa resposta ao tratamento conservador.

Portanto, caso o paciente tenha boa aderência ao tratamento, existe grande chance do quadro regredir e o paciente livrar-se da dor. 

São raros os casos que necessitam cirurgia.

Porém, a tendinite pode tornar-se crônica quando o paciente não faz o tratamento adequado e não restringe os movimentos repetitivos, levando mais impacto/esforço para uma região já bastante inflamada, levando a uma degeneração da estrutura.

Prevenção da tendinite no ombro

mulher segurando uma sacola e a outra mão tocando o ombro com tendinite
A tendinite no ombro pode ser efitada com o fortalecimento da musculatura da região.

A tendinite no ombro pode ser evitada com o fortalecimento da musculatura da região.

A prevenção de qualquer lesão em tendões passa por fortalecimento da musculatura, para que não incidam cargas excessivas no tendão. 

No caso da tendinite calcária, a prevenção também passa pelo bom controle das comorbidades existentes. 

E ao apresentar dor na região do ombro, que não melhora em alguns dias, o ideal é buscar o diagnóstico médico adequado e realizar o tratamento indicado, para haver cura da tendinite.

Agendar uma consulta